Sábado, 21 de Setembro de 2019
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Tentadero no Cabo

Arrancou no passado domingo mais um certame internacional de aulas práticas no tentadero do Cabo da Lezíria em Vila Franca de Xira e que irá decorrer todos os domingos do mês de Junho, sempre às 17,00 horas.
02 de Junho de 2014 - 14:09h Notícia por: - Fonte: Taurodromo.com - Visto: 997
Tentadero no Cabo

Arrancou no passado domingo mais um certame internacional de aulas práticas no tentadero do Cabo da Lezíria em Vila Franca de Xira e que irá decorrer todos os domingos do mês de Junho, sempre às 17,00 horas. Este ano em que se assinala o 30º aniversário da escola de toureio José Falcão, esta ombreia com as suas congéneres da Moita e campo Pequeno, mas também com as escolas espanholas de Madrid, Toledo, Camas, Salamanca, Málaga e Badajoz.

 

E foi Badajoz que abriu certame com a de Vila Franca em dia da criança, frente a bonitos novilhos de Falé Filipe, algo àsperos e com muito para tourear pondo alerta os jovens toureiros que arriscaram e quando em vez mostraram o querer ser um dia figuras. João Martins abriu praça e depois de provar as investidas brutas  no capote, salientou-se em bandarilhas, especialmente o segundo para a sair dos tércios e bem centrado com o novilho primando na colocação. A faêna foi de garra a um exemplar nada fácil  que havia de cuidar distâncias, perder um passinho para trás e dó depois lograr o passe. Mesmo assim logrou uma boa série de naturais diante de um novilho quase toiro que se defendia para os terrenos de dentro.

 

O terceiro, de Pedro Noronha teve motor e foi o melhor da tarde logo no capote vistoso do vilafranquense desenhando verónicas mandonas rematadas a uma mão. Bem levado com a muleta por baixo até aos médios iniciou uma faêna séria tentando embarcar os muletazzos com cadencia mas em que depois veio a menos na muleta por falta de mando e só os naturais ajudados tiveram perfume toureiro. Os novilhos aprendem depressa e este mandou no toureiro na parte final.

 

Curro Linares foi o toureiro mais destacado da tarde pela forma como colocou a muleta de mão baixa e conseguiu os melhores muletazzos frente a mais um novilho pleno de génio e bravura que tal como os irmãos aprendeu depressa e não deixou redondear o bom início da faêna. Jairo Pavón mais verde mas determinado teve o azar de ver o seu novilho fechar-se em terrenos de dentro e daí não sair, obrigando a uma faêna poderosa em metro e meio de terreno. Tarde de pormenores em que se tivesse havido uma varinha de picador tudo teria sido diferente. Magnífica a quadrilha de bandarilheiros nacional presente que tanto no capote como no tércio de bandarilhas fizeram soar os olés do público presente. Joaquim Oliveira, Rodolfo Barquinha e o já extraordinário João Ferreira brilharam alto toda a tarde.

 

 

 

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2019 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a expressa autorização.