Quinta-feira, 02 de Julho de 2020
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Grupo de Forcados Amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense

O Grupo de Forcados Amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense comemora 40 anos de actividade. 40 anos a promover os Açores e a arte de pegar toiros.
23 de Abril de 2013 - 10:42h Notícia por: - Fonte: - Visto: 1264
Grupo de Forcados Amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense

O Grupo de Forcados Amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense foi fundado em 1973, tendo sido o seu primeiro cabo João Hermínio Ferreira, na altura já conceituado como pegador de toiros destemido. Sob o seu comando, o Grupo atuou nas diversas praças açorianas, tendo ocorrido várias deslocações de elementos do Grupo para atuarem nos Estados Unidos, mas nunca havendo uma deslocação de todo o Grupo. Nas Sanjoaninas de 1989, após 16 anos de liderança, João Hermínio cede a jaqueta e o comando do Grupo a António Baldaya.

Sob o comando deste, o Grupo atinge a sua maturidade, alcançando prestações assinaláveis não só nas praças açorianas, mas também nos Estados Unidos da América, Canadá e Portugal Continental, tendo atuado ao lado dos principais Grupos do país, nunca deixando os seus créditos por mãos alheias. Neste período destaca-se, pela sua importância, a atuação na noite de 27 de Maio de 1999 na primeira praça do país, o Campo Pequeno.

Em 2001, mais precisamente a 27 de Junho, durante o Concurso de Ganadarias da Feira de São João, Adalberto Belerique pega o primeiro toiro da corrida e recebe das mãos de António Baldaya a jaqueta de Cabo do Grupo, passando a comandá-lo daí em diante.

De 2001 até hoje, este Grupo tem sido presença assídua nas principais arenas do país, sempre integrando cartéis de nomeada. Destacando-se em 2003, a apresentação numa das praças mais emblemáticas para a forcadagem, Montemor, tendo também atuado em Vila Nova de São Bento. No mesmo ano, atuou na primeira corrida da Casa do Pessoal da RTP, nos Açores, com transmissão em direto no canal RTP1. Ainda nesse ano, encerra-se com 6 toiros nas Sanjoaninas, comemorando assim o seu 30º aniversário.

Em 2004, participa na Corrida Real em Salvaterra de Magos.

Em 2005, atua em solitário na 2ª Corrida da Casa do Pessoal da RTP, com transmissão em direto no Canal RTP1.

Em 2006, apresenta-se em Coruche e nas encostas do Douro, em São João da Pesqueira.

Em 2007, volta ao Campo Pequeno, atuando neste e nos dois anos seguintes, sempre em corridas televisionadas pelo canal TVI. Ainda em 2007, apresenta-se também na praça de Moura. Em 2008, na ilha Terceira, encerra-se com 6 toiros de diversas ganadarias regionais e nacionais, na comemoração do seu 35º aniversário, onde atuaram para além dos elementos atuais, os antigos, ficando bem patente as diversas gerações que constituem esta instituição.

Para além dos vários prémios alcançados ao longo do seu historial, em 2009, vence o Concurso de Cernelhas em Évora, disputado entre todos os Grupos de Forcados do país. Em virtude disso, apresenta-se na Praça de Évora no ano seguinte.

Em 2011, regressa ao Campo Pequeno, na Corrida do jornal Correio da Manhã, para pegar em solitário os toiros Rego Botelho, na apresentação desta ganadaria açoriana naquela Praça. No mesmo ano, apresenta-se na Feira de Maio da Moita do Ribatejo.

Em 2012, após terminar a época açoriana, o Grupo desloca-se ao continente para participarem em espetáculos em Albufeira e Garvão.

Nos últimos anos realiza alguns treinos em ganadarias nacionais e tem sido presença assídua em Sevilha, na ganadaria Partido de Resina, ex-Pablo Romero, a convite do ganadeiro, onde efetua um treino e uma jornada de promoção dos Açores e da sua Cultura Taurina.

A época de 2013 será revestida de especial simbologia, por se tratar do 40º aniversário da fundação do Grupo. Um extenso plano de atividades e atuações está a ser elaborado para comemorar esta data, do qual se destacam para já, a atuação no Campo Pequeno a 6 de Junho e a Corrida Comemorativa, onde se fardarão atuais e antigos elementos, para pegarem 6 toiros, a 24 de Junho, nas Sanjoaninas da ilha Terceira. Estão ainda previstas mais deslocações ao continente e também fora do país.

Para além dos marcos atrás referidos, este Grupo, ao longo da sua existência, tem sido um bastião de Defesa e Promoção da Festa Brava. Tem integrado todos os carteis na Ilha Terceira, Graciosa, São Jorge, Pico, Faial, Santa Maria e São Miguel, bem como diversas corridas nos EUA e Canadá. Ainda no ano passado, actuou a 07 de Julho, em Dundalk, arredores de Toronto, Canadá, a convite do empresário local.

Da história do Grupo fazem parte diversas organizações de Festivais Taurinos e Corridas de Toiros, bem como colóquios e eventos de promoção da Festa Brava.

Esta Instituição tem ainda um Grupo Juvenil que funciona como escola, onde os miúdos desde os seus 8 anos têm o seu primeiro contacto com esta Arte, e posteriormente dão os primeiros passos na mesma. Esta Escola serve também para incutir nos jovens valores como: Amizade; Lealdade; Humildade; Atitude; Coragem e Valor, entre outros, que são essenciais não só na sua vida de Forcados, mas em toda a sua existência.

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2020 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a expressa autorização.