Domingo, 27 de Setembro de 2020
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Primeira da temporada das Caldas da Rainha com emoções fortes

A centenária Praça de Toiros de Caldas da Rainha abriu a temporada 2012, com a Corrida de Homenagem ao Ganadeiro José Rodrigues Vaz Monteiro, no passado domingo, com temperaturas agradáveis e uma boa tarde de toiros.
14 de Maio de 2012 - 08:30h Notícia por: - Fonte: - Visto: 1628
Primeira da temporada das Caldas da Rainha com emoções fortes

A centenária Praça de Toiros de Caldas da Rainha abriu a temporada 2012, com a Corrida de Homenagem ao Ganadeiro José Rodrigues Vaz Monteiro, no passado domingo, com temperaturas agradáveis e uma boa tarde de toiros.

Com um quarto de casa forte apresentaram-se em praça os cavaleiros, Rui Salvador, Francisco Cortes e o praticante Salgueiro da Costa. As pegas tiveram a responsabilidade dos forcados amadores de Montemor e Caldas da Rainha.

A corrida teve início com um minuto de silêncio em homenagem ao criador da ganadaria mais antiga de Portugal, representada pela neta Rita Vaz Cabreira. 

O TAURODROMO falou com o empresário Paulo Pessoa de Carvalho, o qual fez o saldo “extremamente positivo”.

“Casta portuguesa no seu melhor mostrou que os toiros trazem uma emoção diferente às lides”, afirmou o responsável da Toiros & Cultura salientando que “todos deixaram lidar com bravura, a empregarem-se”, dos quais seis à primeira tentativa.

O dirigente taurino considerou a prestação dos forcados eficaz, e referiu que os cavaleiros apresentaram “um tipo de lide que encheu, que proporcionou bons momentos e realização para quem toureou”.

Apesar da frágil participação do público, devido “ao ano em que nos encontramos e à crise que vivemos”, o evento transmitiu “interesse e fortes emoções”, manifestou Paulo Pessoa de Carvalho deixando o apelo a todos os empresários que continuem motivados para a festa de toiros.

Rita Vaz Cabreira disse à Toiros & Cultura que pretende no futuro conservar a ganadaria “geneticamente o mais sã possível”, dar continuidade à manutenção do património e “melhorá-lo dentro das suas possibilidades”. A jovem proprietária acredita que com a concretização desta corrida pode apresentar o toiro “em tipo do Vaz Monteiro, sério, com nobreza e muita raça, sem se deixar entregar completamente, mas com a humildade suficiente para obrigar o toureiro a ter o trabalho de o levar, para onde quer e quando quer”

 

(foto João Polónia/Taurodromo)

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2020 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a expressa autorização.