Quinta-feira, 06 de Agosto de 2020
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Estado mantém Coudelaria Alter Real mas com gestão privada

O Estado mantém a propriedade e os direitos mas a gestão será privada, diz a ministra da Agricultura, sublinhando que "ninguém pode dizer que funcionou bem" o modelo atual (uma fundação).
12 de Dezembro de 2012 - 10:16h Notícia por: - Fonte: - Visto: 1415
Estado mantém Coudelaria Alter Real mas com gestão privada

Notícia avançada ontem pelo jornal o expresso:

 

A Coudelaria Alter Real vai passar a ter uma gestão privada, mantendo o Estado a propriedade e os seus direitos, anunciou hoje a ministra da Agricultura. O anúncio foi feito no Parlamento, quando o deputado Miguel Freitas questionou Assunção Cristas sobre as alegações do vogal da Coudelaria Alter Real, António Hemetério Cruz, que se demitiu recentemente.

"Prepara-se para entregar a Coudelaria a um conjunto de grandes fundadores das Fundação, ficando o Estado com todo o ónus? O Estado absorve toda a dívida da coudelaria? Como vai resolver a questão de ser a autoridade equestre nacional? E o que acontece aos funcionários?", quis saber o deputado socialista.

Na resposta, Assunção Cristas lembrou que a criação da Fundação Alter Real remonta a 2007, quando o Governo passou para uma fundação privada de fins públicos um conjunto de ativos, o direito de usufruto e as suas responsabilidades (a nível de Autoridade Equestre Nacional, Livros Genealógico e Laboratório de Genética Molecular).

"Nada disso foi alterado. O que está em causa é uma questão de gestão e não da natureza jurídica da fundação, com um acervo de competências que foi decidido em 2007 (no Governo de José Sócrates)", assinalou a ministra.


Fundação "gera dívida e mais dívida"

Assunção Cristas frisou que "a Fundação tal como está não funciona e gera dívida e mais dívida". que se situa atualmente nos 2,5 milhões de euros. A ministra recordou que, ao longo deste processo, já tinha havido divergências entre "fundadores que manifestaram interesse em continuar e outros que acharam que não tinha viabilidade" e que numa reunião em novembro "ficou claro que há uma solução com base nos fundadores, que passa por os privados assumirem a gestão num conselho de administração onde está, por inerência, o presidente da Câmara de Alter mas deixa de estar a Companhia das Lezírias ".

Na prática, o Estado mantém a propriedade e os direitos mas a gestão será privada, esclareceu a governante, sublinhando que "ninguém pode dizer que funcionou bem" o modelo atual.

Assunção Cristas garantiu que os funcionários "estão acautelados" já que a Coudelaria continuará a precisar deles.

No que respeita à divida, a ministra disse que vai ser resolvida através de dações em pagamento, sendo que algumas propriedade ficarão para a principal credora, a Companhia das Lezírias. Esta é uma "solução que acautela os interesses públicos", concluiu a governante.


Colaboração com universidade

Com cerca de 100 funcionários, a Fundação Alter Real foi criada a 1 de março de 2007, após a extinção do Serviço Nacional Coudélico, no âmbito do Programa de Reestruturação da Administração Central do Estado.

A Coudelaria Alter do Chão, fundada em 1748 por D. João V, desenvolve atualmente trabalhos de seleção e melhoramento de cavalos Lusitanos e na área de investigação, possuindo ainda uma unidade clínica dotada com todos os meios para o acompanhamento e tratamento médico dos animais.

As instalações da coudelaria albergam também um polo da Universidade de Évora, um espaço dedicado à formação profissional e infraestruturas hípicas e desportivas, além do laboratório de genética molecular.

O turismo temático e ambiental e a falcoaria são outras das áreas que fazem parte do dia a dia da coudelaria.

http://expresso.sapo.pt/estado-mantem-coudelaria-alter-real-mas-com-gestao-privada=f773072#ixzz2Epc9sYmG

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2020 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a expressa autorização.