Domingo, 09 de Agosto de 2020
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Ganadaria São Martinho

Conheça a ganadaria da corrida de toiros da Amareleja
05 de Agosto de 2012 - 19:33h Notícia por: - Fonte: - Visto: 4296
Ganadaria São Martinho

Divisa: Roxo, Branco e Ouro  

Representante: Pe. Dr. Elias Manuel Baleiro Salgueiro

Herdade: Monte de São Martinho - Herdade de Cancer - Granja

Sangue:

            Formada em 1974 com rezes de diferentes proveniências, todas elas dentro do encaste Pinto Barreiros (formada originalmente com gado de proveniência Gamero Civico, Santa Coloma e Conde de la Corte, década de 20), a ganadaria de São Martinho manteve este sangue até ao ano de 1990, data em que se reestruturou toda a ganadaria e se eliminou por completo esta vacada. Nesse mesmo ano são compradas vacas de Varela Crujo, nas quais corria uma mistura de sangue do encaste Domecq (via Hermanos Sanpedro) com Torrestrella (via Laurentino Carrascosa). Deste conjunto de vacas, Frei Elias Salgueiro construiu inteligentemente dois lotes diferentes. A um deles juntou sangue do encaste Santa Coloma – rama Buendia, através de sementais de Buendia e ao outro juntou sangue de Torrestrella, através de sementais de Laurentino Carrascosa.

            Desta forma tinha uma linha de toiros marcadamente Torrestrella (75%) e outra marcadamente Santa Coloma (50%). Manteve estas duas linhas por separado até que devido a problemas sanitários, relacionados com a tuberculose, foi obrigado a desfazer-se de grande parte dos animais e a juntar os que restaram num só grupo. Com esta mistura dos lotes, São Martinho torna-se numa ganadaria formada por rezes provenientes de sangue maioritariamente Terrestrella, com influencia Domecq e Santa Coloma

            No ano 1996 são introduzidos dois sementais de ferro António Charrua, os quais levaram consigo sangue de Pinto Barreiros. Com a introdução do “rei” dos encaste do toureio a cavalo, Frei Elias conseguiu melhorar a falta de força e o excesso de temperamento característicos do encaste Torrestrella. Em 2001 volta a refrescar o sangue das suas rezes e adquire vinte vacas e um semental dos Irmãos Camacho Lampreia. Esta aquisição trouxe novamente sangue de Pinto Barreiros, via António Charrua, a quem os Irmãos Camacho Lampreia compraram as vacas aquando da formação da ganadaria. Os Lampreia vieram adicionar também uma ínfima parte de sangue Oliveira Irmãos, já que foi utilizado um semental de Rio Frio (Pinto Barreiros x Oliveira Irmãos) na constituição da ganadaria.         

            Tudo isto nos conduz a um toiro de São Martinho cuja base genética assenta no encaste Torrestrella, com influência de Domecq e Santa Coloma, que tem vindo a ser melhorado ao longo dos tempos com a introdução de sangue Pinto Barreiros e uma ligeira influência de Oliveira Irmãos.

Como irão sair os São Martinho da Amareleja? Acompanhe no Taurodromo.com

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2020 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a expressa autorização.