" /> " /> " />
Sexta-feira, 28 de Fevereiro de 2020
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

"O Mito" Juan Belmonte...

Artigo de José Ferreira, relembrando "O Mito" Juan Belmonte...

17 de Agosto de 2010 - 10:15h Notícia por: - Fonte: - Visto: 1660

Juan Belmonte García, nasceu em Sevilha em 14 de Abril de 1892 e faleceu em 8 de Abril de 1962 em Ultrera, La Campiña comarca de Sevilha.

Considerado o precursor do toureio moderno, oriundo de uma família de pequenos comerciantes da "Calle Ancha de La Feria", mudou-se com a família para o bairro de Triana, sendo mais tarde apelidado como "El Pasmo de Triana". Ali, enquanto "pré-adolescente" frequentava os cafés e demais locais públicos onde escutava historias e conversas sobre toiros e toureiros. Como tinha ficado órfão de mãe muito cedo, juntamente com outros jovens da mesma idade, formaram um grupo de "rapazes" que para além de outras tropelias se dedicavam a tourear ás escondidas, reses nas "fincas" da região.

Tirou a alternativa em 1913 em Madrid, tendo como padrinho Rafael González "Machaquito" e testemunha Rafael "El Gallo" irmão mais velho de "Joselito", este último que viria a ser o seu maior rival nas arenas de Espanha, tendo vestido curiosamente pela primeira vez o "traje de luces" , como novilheiro, aos 17 anos de idade na arena de Elvas em Portugal.

Foi considerado "el padre del toreo moderno" definindo a arte de tourear.

Colocou em práctica os tres tempos de uma lide, "parar, templar y mandar" , deixando o toureio usado até então, por ser descoordenado e demasiado movimentado para o toureiro, tentando atingir uma certa imobilidade durante a lide, estilo esse que fez escola e atingiu o seu máximo com Manolete.

Amigo de intelectuais da época, embora não possuisse quase instrução, levava consigo nas suas múltiplas viagens malas cheias de livros, tornando-se um toureiro culto e que privava com grandes vultos da cultura e do Mundo.

Pertenceu à "la generación de 98" grupo de intelectuais contestatários que consideravam as corridas de toiros como um mal hispânico, responsável pelo atraso social do povo espanhol, tornando-se estes com o passar dos tempos"Belmontistas" e apreciadores da arte deste "matador".

Terse-á retirado das arenas em 1936 com o início da guerra civil de Espanha e tornou-se "ganadero" e agricultor.

Suicidou-se com 70 anos com um disparo.

Está sepultado no "Cemintério de San Fernando" em Sevilha, o mesmo cemitério onde repousam outros toureiros como Paquirri, El Gallo, Joselito e Gitanillo de Triana.

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2020 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a expressa autorização.